Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica

  • ANÁLISES CLÍNICAS

    As Análises Clínicas são um dos mais importantes meios complementares de diagnóstico colocados à disposição dos Médicos. Consistem, fundamentalmente para detetar e/ou medir determinadas substâncias ou microorganismos em amostras de produtos biológicos como sangue, urina, fezes, saliva, entre outros.

    É possível realizar os seguintes exames clínicos:
    • Análises Clínicas (gerais, de rotina e check-ups);
    • Análises Especiais (alergologia, hormonais, toxicologia);
    • Análises de Genética (predisposição hereditária para patologias, testes de paternidade, testes de pré gestação ao casal);
    • Análises da Saúde da Mulher (análises de acompanhamento da gravidez, rastreio pré-natal – trissomias, menopausa, alterações do sono);
    • Testes Anti-aging (intolerância alimentar, nutrição cerebral, impacto genético no plano nutricional e desportivo).

    O nosso posto de colheita funciona em parceria com o Laboratório Análises Clínicas SynLab.

  • ANATOMIA PATOLÓGICA

    A anatomia patológica é um exame de diagnóstico através da análise macroscópica e microscópica dos tecidos, órgãos e fluidos corporais obtidos do utente em: Biópsias; Citologias aspirativas e Intervenções cirúrgicas (peças operatórias).

    Este diagnóstico é fundamental para o esclarecimento de uma situação em que os sintomas clínicos e os exames radiológicos não permitem chegar a uma conclusão definitiva.

  • ELETROCARDIOGRAMA (ECG)

    O Eletrocardiograma (ECG) é um exame complementar de diagnóstico que tem por objetivo avaliar a atividade elétrica do coração. É um dos exames mais realizados na área da cardiologia e é, normalmente, a primeira abordagem para despiste de doenças cardiovasculares.

    Exame simples, não invasivo e rápido, num ambiente calmo, com o paciente deitado e com o tronco nu.

    O Eletrocardiograma deve ser realizado sempre que exista suspeita de alguma doença cardiovascular, uma vez que é um exame que fornece muitas informações sobre a estrutura e o funcionamento do coração. Em situações de arritmias ou enfarte agudo do miocárdio pode ser, inclusive, o único exame necessário para confirmar o diagnóstico e permitir avançar rapidamente para o tratamento.

  • ECOGRAFIA

    A Ecografia é um exame de diagnóstico que utiliza o eco gerado através de ondas ultrassónicas de alta frequência para visualizar, em tempo real, as estruturas internas do organismo. Por meio de uma ultrassonografia com doppler, o médico é capaz de ver o fluxo sanguíneo nos principais vasos.

    Fornece um diagnóstico por imagens que complementa aquele feito com raios-X, medicina nuclear e ressonância magnética. O Ultrassom não fornece a qualidade de imagem desses outros métodos, mas possui grandes vantagens em relação aos demais exames radiológicos, como a rapidez pela realização em tempo real e segurança sem radiação.

  • ECOGRAFIA GINECOLÓGICA

    A Ecografia Ginecológica é um exame de diagnóstico que permite avaliar os órgãos do sistema reprodutor da mulher.

    O exame é feito utilizando um equipamento (ecógrafo) que através de uma sonda nos permite obter imagens dos órgãos e desta forma realizar o diagnóstico médico.

    É indicada como exame de rastreio ou de diagnóstico em diversas patologias (doenças), permite detetar gravidez, numa fase mais precoce por via endovaginal e mais tardiamente, também na abordagem supra púbica.

    Não é necessário realizar qualquer preparação prévia, nem cumprir qualquer tipo de jejum. A mulher pode tomar a medicação habitual.

  • RX CONVENCIONAL

    Exames que permitem a visualização de diversas estruturas do corpo humano através de radiações (raios-X).

    Constitui um método que veio revolucionar a Medicina pois permite o controlo e diagnóstico de doenças ou alterações estruturais.

    Vantagens:

    Os exames são rápidos e indolores. As doses de radiação são, em norma, menores que as utilizadas em tomografia. Constitui um exame de primeira linha de avaliação em diversas áreas como Medicina dentária, pneumologia, ortopedia, entre outras.

    Riscos:

    A radiação ionizante (raios-X) é nociva para a saúde, sendo a avaliação do risco-benefício efetuada pelo médico aquando do pedido do exame. Se estiver grávida ou suspeitar que pode estar grávida, informe o seu médico antes de fazer um raio-x. No entanto, utilizamos equipamentos de ponta (alta tecnologia) que emitem baixas doses de radiação.

    Resultados:

    Imagens disponibilizadas ao paciente em suporte eletrónico (CD) e papel. Os exames imagiológicos realizados no âmbito de consultas de urgência podem ser consultados no imediato pelo médico prescritor.

  • ENDOSCOPIA COM SEDAÇÃO

    A Endoscopia Digestiva Alta é um procedimento indicado para visualizar o tubo digestivo superior, desde a boca até ao duodeno, através de um tubo flexível equipado com uma câmara pequena na extremidade e que transmite a imagem de alta definição (HD) para um monitor. O tubo flexível é inserido na boca e passa através da garganta para o esófago, estômago e duodeno.

    Este exame permite realizar procedimentos diagnósticos e terapêuticos, como por exemplo, a remoção de pólipos, colheita de biópsias, ou aplicação de fármacos para controlo de hemorragia.

    A duração do exame pode variar entre 5 a 20 minutos, dependendo da indicação e da necessidade de efetuar procedimentos terapêuticos.

    No dia do exame, o doente pode referir queixas de cólicas abdominais e desconforto a nível da garganta, que melhoram com o tempo.

    Sedação: Para segurança e conforto dos pacientes, a maioria das Colonoscopias são realizadas sob sedação. A sedação consiste na administração de medicamentos sedativos, pelo médico especialista em Anestesiologia, que o colocarão a dormir e acordará alguns minutos. A sedação não é isenta de riscos, mas ocorrem apenas em 1% dos casos. Poderão ser complicações decorrentes da aplicação da sedação (dor ou inflamação no local da injeção), ou, ainda mais raramente, pode ocorrer reação à medicação (anafilaxia) e/ou problemas cardiorrespiratórios durante o procedimento.

  • COLONOSCOPIA COM SEDAÇÃO

    A colonoscopia é o exame indicado para o estudo do intestino grosso (cólon). É realizado por um médico especialista de Gastroenterologia, que utiliza um aparelho flexível (colonoscópio) com tecnologia HD, que é introduzido através do ânus, progredindo gradualmente ao longo do cólon.

    Este exame permite realizar biópsias e alguns tratamentos como a extração de pólipos (polipectomia), sempre que o médico especialista considere necessário e isento de riscos.

    É um exame bastante seguro, sendo as cólicas abdominais e flatulência as queixas mais frequentemente referidas pelo doente após o exame. No entanto, como em todos os procedimentos médicos de carácter diagnóstico e terapêutico, podem ocorrer algumas complicações, nomeadamente a perfuração da parede intestinal e a hemorragia.

    Estas complicações, embora raras, podem necessitar de internamento ou intervenção cirúrgica.

    Sedação: Para segurança e conforto dos pacientes, a maioria das Colonoscopias são realizadas sob sedação. A sedação consiste na administração de medicamentos sedativos, pelo médico especialista em Anestesiologia, que o colocarão a dormir e acordará alguns minutos. A sedação não é isenta de riscos, mas ocorrem apenas em 1% dos casos. Poderão ser complicações decorrentes da aplicação da sedação (dor ou inflamação no local da injeção), ou, ainda mais raramente, pode ocorrer reação à medicação (anafilaxia) e/ou problemas cardiorrespiratórios durante o procedimento.

  • TESTE RESPIRATÓRIO HELICOBACTER PYLORI

    O Helicobacter Pylori é uma bactéria que infeta mais de metade da população mundial e que está associada a doenças do foro da gastroenterologia (estômago).

    Indicado para diagnóstico em patologias gástricas, para confirmar se sofre de infeção ou para verificar se o tratamento a uma infeção por Helicobacter Pylori foi bem sucedido.

    É um exame respiratório em que é dado a ingerir um líquido com vitamina C e a seguir uma dose de ureia marcada com 13C. A ureia, na presença da enzima urease hidrolisa-se e o CO2 libertado, marcado isotopicamente, é detetado por espectrometria de massa, numa amostra de ar expirado.

    Um exame simples, seguro, não invasivo, permitindo a sua realização em crianças e grávidas, assim como a sua repetição sem qualquer restrição.

  • ESPIROMETRIA

    Exame simples e não invasivo que permite o diagnóstico e avaliação de doenças respiratórias como a asma, a doença pulmonar obstrutiva crónica (DPOC), as bronquiectasias, a fibrose quística, a sarcoidose e a fibrose pulmonar, entre outros.

    A espirometria faz parte da avaliação de pacientes com sintomas respiratórios ou doença respiratória conhecida. É aplicada a rastreio de utentes sem patologia respiratória conhecida e até mesmo sem sintomas, e com história de hábitos tabágicos.

    O procedimento é muito simples: o utente deverá inspirar profundamente pelo bucal do espirómetro, prender a respiração por alguns segundos e por fim, expirar o máximo de ar no menor período de tempo.

Exames de Medicina Dentária

  • ORTOPANTOMOGRAFIA

    A ortopantomografia é um exame oral muito cómodo, rápido e indolor para o paciente. Também conhecido como radiografia panorâmica dentária, possibilita a realização de diagnósticos e o planeamento de procedimentos dentários de forma segura, fiável e eficaz.

    O resultado é uma imagem única tridimensional das estruturas faciais através de várias radiografias bidimensionais sobrepostas.

    Esta digitalização panorâmica permite detetar a existência de complicações orais e verificar as inter-relações entre as articulações temporomandibulares e os maxilares e os seus efeitos no sistema mastigatório.

    É essencial na avaliação e realização de procedimentos de Implantologia, Cirurgia Oral, Ortodontia ou Periodontia.

  • TAC 3D DENTÁRIO (CBCT)

    Devido ao rigor e exigência nas cirurgias orais, o CCES® possui um ortopantomógrafo com a última tecnologia CBCT 3D (Cone Beam Computorized Tomography ou Tomografia Computadorizada de Feixe Cónico). Esta permite obter em 3D as imagens de exames radiológicos dos pacientes, conferindo-lhes maior definição e qualidade.

    Trata-se de um exame com grande rapidez de aquisição que envolve pouca exposição radiológica para o utente, uma vez que utilizamos equipamentos de ponta (alta tecnologia) que emitem muito baixas doses de radiação.

    Este sistema permite identificar e quantificar com maior exatidão toda a morfologia óssea do paciente, bem como estruturas anatómicas nobres como o nervo alveolar inferior, assegurando maior eficácia e segurança para qualquer ato cirúrgico.

    Ferramenta essencial no planeamento de Cirurgias de Implantes e na Endodontia em situações que requerem um estudo prévio do sistema de canais radiculares.

    ACESSO EM TEMPO REAL: Com as soluções de software inteligentes, é possível rastrear e acompanhar o fluxo dos nossos pacientes em tempo real e monitorizar a utilização dos equipamentos digitais. O médico dentista tem acesso imediato aos exames.

  • TELERRADIOGRAFIA

    A Telerradiografia é uma radiografia frontal ou lateral da face para visualização dos maxilares, dentes e articulação temporomandibular numa imagem única.

    O exame é adquirido também no Ortopantomógrafo, estando o paciente na posição vertical e sendo posicionado corretamente com a ajuda do profissional de saúde. É indolor e não invasivo, não apresentando qualquer preparação específica para a realização do mesmo, no entanto, o utente deve retirar todos os objetos metálicos passíveis de aparecer na radiografia.

    A telerradiografia está indicada para o diagnóstico de cáries, alterações do osso, abcessos ou cistos, sinais de doença periodontal, anomalias de desenvolvimento, tumores, evidências de trauma e doenças sistémicas.